• Erean Sound

Entrevista: Pietro Bernal

Atualizado: Out 23

Entrevistamos o guitarrista Pietro Bernal para saber como estão os preparativos da produção de seu primeiro álbum "The Infinity Way", que será produzido no espaço Erean Sound no final de 2020.

Entrevista de Pré Produção Com Pietro Bernal


Grande Pietro Bernal, obrigado por conceder esta entrevista para o nosso site! E claro não poderia deixar de agradecer pela confiança em realizar mais um trabalho conosco. Você já é de casa, desde 2014 nos trás seus projetos para serem produzidos aqui em nosso estúdio. Mas até então era com o Impheral, banda que temos muito carinho. Desta vez estaremos juntos em uma nova jornada de produção musical, porém agora é com seu primeiro trabalho solo.



Erean Sound: Conte um pouco pra a gente, como está sendo este novo momento de sua carreira como músico solo?


Pietro: Olá a todos! É uma grande honra ser entrevistado pelo meu grande amigo Renan. Tenho um carinho muito grande pelo estúdio e por toda a equipe que nele trabalha. Se aventurar em um projeto solo acredito que seja um processo natural que acontece com todo artista. Quando você tem uma banda, a sua liberdade de expressão talvez não seja explorada com o máximo de profundidade. Se você tem 5 pessoas dentro, cada uma delas possui uma visão de mundo, gostos e influências diferentes. Então pode ser que você tenha uma ideia que ao seu ver é muito boa, mas os outros membros podem não achar tão boa assim. Pode ser que talvez você tenha algum vínculo profissional com alguma gravadora, patrocinadores que esperam que você siga um padrão, pois a sua marca já está bem consolidada no mercado e se aventurar em novos estilos não seja algo muito bem aceito. É possível também que você desagrade seus fãs e eles parem de acompanhar seus novos trabalhos. Mudar completamente a sua música é possível, mas em uma banda com padrões já bem estabelecidos pode ser mais difícil.

Pensando em todas essas variáveis, acredito que ter um projeto solo é uma alternativa que lhe permite ter sua expressividade muito mais livre. Algo que nenhum artista gosta é ter suas ideias mortas dentro de uma pasta em um computador ou reprimidas dentro de si mesmo. Como todo caminho, existem suas vantagens e desvantagens. A principal vantagem é o que disse anteriormente: você é livre pra fazer o que quiser. A principal desvantagem é que você é responsável por pensar e cuidar de tudo, e não só no que diz respeito as linhas de guitarra. Todos as linhas de instrumentos devem ser pensadas, arranjos, efeitos e tudo mais. Fora a questão business da coisa, marketing, distribuição, arcar com as responsabilidades financeiras etc. Ter uma banda nesse sentido é muito bom, pois as responsabilidades são divididas e você se sente menos sobrecarregado.

Mas estou gostando desse momento. Estou crescendo muito musicalmente. Nós músicos devemos ser cada vez mais responsáveis por tudo o que diz respeito da nossa carreira e acredito que um álbum solo é um grande passo.



Erean Sound: Vamos falar sobre este grande trabalho que iniciaremos no final de 2020. Já pode revelar o nome? Qual o conceito do álbum? Fique a vontade para nos contar detalhes que possam ser revelados agora.


Pietro: Irei revelar com exclusividade para o Erean Studio. O nome do álbum será The Infinite Way. Sabemos que a música é uma fonte inesgotável de possibilidades. Podem se passar 300 milhões de anos e ainda assim teremos a chance de criar algo novo, inovador e que agrade as pessoas. Quando não julgamos as ideias que passam pela nossa mente, algo mágico acontece: infinitos caminhos começam a se mostrar para nós. E foi o que tentei fazer. Jogar essas ideias pra fora sem julgamento, sem seguir um padrão especifico. Você pode falar antes de compor um álbum: quero que ele seja mais pesado, mais melódico, que siga um determinado estilo, etc. Esse não foi o meu caso. Eu não defini nada que iria acontecer. Apenas fui jogando pra fora as ideias. Às vezes apenas 3 acordes simples davam origem a uma música inteira.

Confesso que tiveram momentos que tive dificuldade em dar um basta. Eram tantas ideias que vinham uma atrás da outra, que se eu não definisse um limite, teriam músicas de 20 minutos. E é isso o que acontece quando você passa a não julgar suas ideias, se elas são boas ou ruins. Aquilo que parece ser “ruim e simples” pode se tornar “rico e complexo”. Basta você deixar o seu senso crítico um pouco de lado e ver o que acontece.



Erean Sound: Pra a gente ter ideia do que está vindo por aí.. Quais tem sido suas principais influencias musicais atualmente? Tivemos acesso a algumas demos e vimos que alguns momentos lembram o pesado Impheral.


Pietro: Minhas maiores influências musicais atualmente são os compositores clássicos. Gosto muito de ouvir Bach e Chopin. Não digo que é possível notar elementos desse tipo de música no meu álbum, mas a vida deles foi extremamente inspiradora. Eles dedicaram todo o seu tempo a composição. Bach por exemplo compôs mais de 1000 obras. Ele mudou a história da música com seu trabalho, então eu cheguei a conclusão que só conseguimos fazer alguma diferença no mundo sendo nós mesmos.

Analisando pelas minhas músicas, é possível notar muita influência de Paul Gilbert, Joe Satriani, John Petrucci, Kiko Loureiro e também Steve Vai. Esses caras sempre foram minhas maiores influências até os dias de hoje.

Sobre o Impheral, por muito tempo eu só compunha pra esse projeto, então é realmente possível notar algumas características. Existem algumas ideias parecidas, porém existem outras que realmente não tem nenhuma semelhança. Essa é a vantagem de ter um projeto solo. Eu não preciso falar algo do tipo: essa ideia é legal, mas ela não combina com a proposta da banda. Eu simplesmente uso, contanto que me agrade.



Erean Sound: Falando em influências, vamos para perguntas mais descontraídas, qual o seu maior guitar hero de todos os tempos e por que?


Pietro: Paul Gilbert sem sombra de dúvidas. Ele foi um cara muito importante pro meu desenvolvimento musical. Assisti milhares de vezes suas vídeo aulas e também ouvi muito suas músicas. Então só por isso eu já tenho um grande carinho por ele. Agora, pensando nas características que fazem dele meu guitar hero favorito, ele possui todas as características de um grande guitarrista. Técnica impecável, presença de palco e um estilo próprio, além dele ser super carismático. Adoro a forma como ele toca os arpejos com salto, que é algo que pode ser muito notado no meu cd. Até os dias de hoje assisto o seu solo ao vivo no Japão em 1991. Arrepio toda vez que assisto. As vezes fecho os olhos e me imagino no lugar dele. A sensação é incrível!



Erean Sound: Fale aí algum guitarrista que você descobriu recentemente que te surpreendeu e que valeria muito a indicação.


Pietro: Matteo Mancuso. É um guitarrista italiano de de jazz/fusion que não toca com palheta. É impressionante sua técnica e musicalidade



Erean Sound: Como você enxerga este momento de pandemia, e de que forma você acha que está impactando na arte, na guitarra ou na composição musical?


Pietro: Me impactou profundamente. Esse meu primeiro álbum foi todo escrito durante a pandemia. Têm sido um período de profunda reflexão. Eu senti que precisava fazer algo produtivo durante esse período sem sair de casa. Pra se ter uma noção, as ideias foram originadas durante a pandemia. Não teve nada do tipo: “Ah, eu criei esse riff há 5 anos atrás e então usei ele apenas esse ano”. Tudo é novo, criado do 0. O mundo entrou em um período de crise e, ao analisarmos a história, grandes revoluções ocorreram em períodos de total escuridão. Eu senti que precisava fazer algo novo pra minha carreira e também para as pessoas, então criar um CD instrumental foi a ideia que pulsou de forma mais intensa no meu coração. Eu não sabia como iria fazer isso. Eu nunca me imaginei compondo esse tipo de música. Mas segui minha intuição e decidi que faria esse álbum. Como mágica, as coisas foram acontecendo. As ideias foram surgindo e a motivação foi crescendo cada vez mais.



Erean Sound: Com a experiência que você tem em estúdio, qual a importância de um músico encontrar um produtor musical para produzir seu trabalho?


Pietro: Eu acredito que a escolha de um produtor musical é algo de vital importância. George Martin é conhecido como o “Quinto Beatle”. Se não fosse ele, provavelmente os Beatles não teriam se tornado a maior banda de Rock de todos os tempos. Você pode ser muito bom, ter grandes músicas, mas se você não tiver um produtor que sempre te force a dar o seu melhor, é bem capaz que sua música não seja tão boa assim. Gosto de trabalhar com o Renan, pois ele sempre me tira da zona de conforto. Gravamos 1000 vezes o mesmo take se for necessário. Me lembro de vezes em que estava no meu limite físico e mental e ele falava: enquanto não sair perfeito, não iremos sair daqui. Talvez se eu fosse gravar em casa sozinho, eu cairia na armadilha de achar que está bom quando não está, só pra acabar logo.

Um bom produtor literalmente irá tirar “leite de pedra”, transformando ideias simples e muitas vezes “ruins” em algo grandioso. Meu conselho é que você escolha um produtor que você confie, que te motive e que tenha uma afinidade natural pois vocês ficaram muito tempos juntos.



Erean Sound: Assunto que amamos e em nosso estúdio isso é importantíssimo: timbragem de guitarra. Quais amplificadores você mais tem usado atualmente? Já tem em mente qual (ou quais) irá usar em The Infinite Way?


Pietro: Gosto muito do timbre do Mesa Boogie Mark V, do Peavey 5150 e também de um som mais clássico para solos e bases como do Marshall JCM900. Penso na mistura dessas 3 possibilidades para o cd.



Erean Sound: Quais dicas você daria para pessoas que estão começando a tocar guitarra hoje? Ou... se pudesse, o que diria para você mesmo quando começou a tocar guitarra?


Pietro: A maior dica que eu posso dizer é: divirta-se ao máximo. Se você gosta de Rock n Roll e alguém te diz que você deve tocar Jazz apenas para ficar bom, você não deve ouvir essa pessoa. A guitarra tem que ser algo prazeroso. Toque as músicas que você gosta de ouvir e tenho certeza que irá colher bons frutos.

Sobre o conselho que eu daria pra mim mesmo seria: toque o máximo que você puder. Eu comecei quando tinha 11 anos e tinha muito tempo livre que poderia ter sido melhor aproveitado. Na vida adulta o tempo se torna cada vez mais escasso e as responsabilidades ficam cada vez maiores.



Erean Sound: Além de músico e compositor, você também é professor de guitarra, tendo inúmeros alunos dentro e fora do Brasil. Que dicas você daria para quem quer começar a dar aula de guitarra?

Pietro: Eu diria para essa pessoa simplesmente começar. As vezes alguém não toma essa decisão pois acha que não está preparada, que não sabe o suficiente. Mas você não precisa saber tudo. Você apenas precisa saber mais que o seu aluno. O último conselho seria: foque em redes sociais. O quanto antes você começar melhor para o seu negócio. 90% da minha captação da alunos vem da internet.



Erean Sound: Sabemos através de seu trabalho e de sua personalidade que você é um estudante da espiritualidade, livre de dogmas e religiões. Qual sua rotina de prática, estudo, trabalho e cuidados consigo mesmo? Ainda mais em tempos de pandemia.


Pietro: Eu venho estudado muito a obra de Joel Goldsmith. Seu trabalho me deu muita luz e esperança nos últimos tempos. Inclusive, foi ele que criou o movimento “The Infinite Way”. Seu trabalho me inspirou tanto que nomeei o nome do álbum dessa forma em homenagem.

Passei a estudar muito metafísica e processos de cura. Já li mais de seis livros do Joel esse ano, além de ouvir diversos áudios.

Venho praticado bastante meditação. Acredito que essa pratica tem sido tão importante quanto treinar escalas e arpejos na guitarra. Da mesma forma que tomamos banho e escovamos os dentes todos os dias, é preciso também fazer uma limpeza mental. Quando nossa mente está cheia de pensamentos, é impossível ouvir a voz da nossa intuição. E acredite, as melhores ideias para nós e para os que estão ao nosso redor vem da intuição.

Quanto mais você medita, mais criatividade, alegria e energia você terá.

Então seja lá qual for sua religião ou crença, eu aconselho estudar mais sobre meditação e seus benefícios e começar a praticar hoje mesmo.



Erean Sound: O que podemos esperar de "The Infinite Way"?


Pietro: Um trabalho incrível. Melodias marcantes, guitarras pesadas, atmosferas intensas, ritmos ferozes e muita fritação (com responsabilidade kkkk)



Desejamos uma maravilhosa experiência de produção de seu álbum, que seja um trabalho de muita luz e ilumine e inspire muitas pessoas. Nosso muito obrigado mais uma vez em conceder esta entrevista de pré produção, fique à vontade para deixar considerações finais.


Pietro: Seja lá o que você queira fazer da sua vida, não fique preocupado como você irá fazer, apenas tome a decisão de que irá fazer. Quando você tomar uma decisão verdadeira, as respostas virão até você! Obrigado a todos do Erean Studio, foi muito legal responder essas perguntas!


70 visualizações
  • Facebook
  • Instagram

Assine nossa newsletter

© 2021 por EREANSOUND.